CINEMA JAPONÊS NA LIBERDADE 


Com linguagem precisa e agradável até para quem não é cinéfilo, Cinema japonês na Liberdade provoca ampla percepção do passado do cinema japonês no Brasil desde que chegou até nós através de projeções ambulantes no meio rural, por volta de 1926, e aponta, ainda, a repressão do regime de Getúlio Vargas à colônia nipônica na década de 1940, a constante catarse provocada pelos filmes japoneses nos espectadores, a diversidade em gêneros e estilos dessa produção cinematográfica e sua influência na obra de cineastas brasileiros.

LEIA UM TRECHO DA OBRA 


          


ALEXANDRE KISHIMOTO 

Alexandre Kishimoto é mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo, pesquisador especialista em cinema e antropologia. Integra o Grupo de Antropologia Visual da USP e atua em projetos culturais e educativos em coletivos como a Associação Cultural Cachuera! e o Núcleo Hana de Pesquisa e Criação Teatral. 


Livro
Formato 23x16cm
Páginas 304
ISBN 978-85-7448-216-3

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.