Em setembro de 2016, o filósofo Charles Pépin lançou seu As Virtudes do fracasso com algum alvoroço: 25 mil cópias voaram das prateleiras francesas em menos de um mês. A Estação Liberdade agora lança a edição brasileira do livro, que usa várias disciplinas para questionar o tabu do fracasso.
As virtudes do fracasso convida o leitor a lançar um novo olhar sobre a importância do erro. Recheado de exemplos, o livro mostra que os fracassos inevitáveis ao longo da vida podem ser, em alguns casos, experiências essenciais para a vida pessoal e profissional.

Examinando as biografias de personagens como Abraham Lincoln, Steve Jobs, Thomas Edison, Rafael Nadal, J.K. Rowling e muitos outros, o texto explica as diversas formas como uma adversidade pode ser aproveitada: o fracasso pode nos oferecer informações valiosas sobre algo ou sobre nós mesmos, pode revelar um desejo ou oportunidade oculta, ou, simplesmente, pode nos tornar disponíveis para algo novo.

Pépin dá o embasamento filosófico ao livro convocando Sêneca, Hegel, Kant, Sartre, Nietzsche, Lacan, Freud e outros pensadores, além de se apoiar em sua própria experiência como professor e conferencista. Na convergência do erudito e do popular, As virtudes do fracasso é uma inovadora meditação sobre as adversidades, uma crítica do atual culto ao sucesso e uma defesa apaixonada da ousadia e da resiliência. Afinal, como o autor afirma no livro e em suas disputadas palestras: “é preciso fracassar para se tornar humano.”

 LEIA UM TRECHO

Livro
Formato 21x14x1cm
ISBN 978-85-744-8289-7
Páginas 184
Sobre o autor (a) CHARLES PÉPIN é filósofo, escritor, professor e conferencista. Ele também é o apresentador do “Filosofia às segundas”, conferências semanais de filosofia que lotam o cinema Mk2 Odéon em Paris. Ele é autor dos romances La Joie (A alegria), Les Infidèles (Os infiéis), Descente (A descida); dos ensaios Une semaine de philosophie (Uma semana de filosofia), Les Philosophes sur le divan (Filósofos no divã), Ceci n’est pas un manuel de philosophie (Isto não é um manual de filosofia), Quand la beauté nous sauve (Quando a beleza nos salva); e três histórias em quadrinhos com o ilustrador Jul, com um total de vendas de quase 200.000 exemplares. Seus livros já foram traduzidos em 20 países.
Tradutor Luciano Vieira Machado

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
Ruim           Bom