Arte por um fio é um estudo da designer, professora e pesquisadora Solange de Oliveira, em dois volumes, cada qual sobre um artista: Arthur Bispo do Rosario e Judith Ann Scott. 

À revelia do papel que supostamente lhes é atribuído socialmente, o brasileiro Arthur Bispo do Rosario e a estadunidense Judith Ann Scott costuram sua epopeia em linhas e cabos, sob seus próprios termos, ignorando o dado e o instituído. Marginalidade e excepcionalidade são ingredientes que, uma vez combinados, intrigam e nos convidam ao desvelamento do mistério que é a vida de seus criadores, sempre na tentativa de trazer ao público brasileiro mais elementos da Arte Ínsita ou Art Brut.


ARTE POR UM FIO 1: ARTHUR BISPO DO ROSARIO  



O artista Arthur Bispo do Rosario (1909 - 1989) sofreu diversas ordens de exclusão: etnia, origem, quadro clínico e posição social, que coabitam com força de verdade em uma obra de fé. Procurou reescrever a própria história por meio das mais nobres maneiras: pelo esporte, pela religião e pela arte.

Neste volume, Solange de Oliveira apresenta um novo estudo sobre o artista sergipano que permaneceu recluso em asilo psiquiátrico cerca de 50 anos de sua difícil vida. O atual livro de Arthur Bispo do Rosario nos leva por um Sergipe ainda em germe e nos abandona nos braços de uma paradoxal alteridade, entre o fascínio e a fobia, a admiração e o constrangimento.  


ARTE POR UM FIO 2: JUDITH ANN SCOTT 


A partir de uma abordagem filosófica, o volume 2 de Arte por um fio acompanha o percurso de vida da artista trissômica, surda e reclusa Judith Ann Scott (1943 - 2005), que viveu em Ohio e na Califórnia, e aborda a maneira como se constitui seu processo criativo, sobretudo a forma geral de sua obra — uma verdadeira poesia em fios.

Expressões artísticas peculiares, ainda mais se periféricas em seu mais amplo sentido, como é o caso da de Ann Scott, no geral acabam sufocadas pelo conhecimento excessivamente teórico; em vista disso, o livro apresenta uma reflexão que coloca em discussão a índole intuitiva e temporal na produção de uma obra, que no caso da artista resistiu ao que poderia cerceá-la, mantendo assim sua originalidade.


  
    

SOLANGE DE OLIVEIRA 

Solange de Oliveira, paulistana, designer e artista, é Doutora em Psicologia Social, graduada em Artes Visuais e em Filosofia. Atualmente está filiada, como docente, ao Departamento de Artes Visuais e Design da Universidade Federal de Sergipe e, como pesquisadora, ao Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo, onde, entre 2018 e 2019, desenvolveu sua investigação em Estética e Filosofia Contemporânea, aprofundando o campo de estudos de imagem com abordagem fenomenológica. Seu trabalho circunscreve a intuição, a memória, a condição existencial e a forma como se constitui a produção de criadores iletrados artisticamente e que se expressam prioritariamente pela imagem à linguagem textual/verbal, notadamente no campo da Arte Ínsita, no qual tem atuado nos últimos anos.