Venda

KIT RENATO JANINE RIBEIRO

 

CONTEÚDO DO KIT


• 1 exemplar do livro: Duas ideias filosóficas e a pandemia 
• 1 exemplar do livro: Maquiavel, a democracia e o Brasil


Sobre os livros 

DUAS IDEIAS FILOSÓFICAS E A PANDEMIA  


Renato Janine Ribeiro nos contempla com uma visão filosófica pessoal, cotejando essa catástrofe com qualidades humanas básicas como compaixão, piedade, solidariedade. Conceitos primordiais no verdadeiro significado da palavra, mas relegados no altar de uma política nestas latitudes que rechaça o humano, que despreza “fazer o bem”. Janine revisita esses conceitos num Rousseau muito simbolicamente indo prestar homenagem a Diderot encarcerado, e repisa em Marx a noção de tarefas possíveis de serem cumpridas (frente à pandemia!), num desvio do Marx mainstream como conhecemos o arauto alemão da filosofia sociológica, a quem poderíamos prestar mais atenção nos últimos tempos. 

Janine louva aqui o empenho pelo conhecimento e pela ciência, nem sempre óbvio no peculiar Brasil de hoje com sua vida pública perversa, bem como o corolário deles em termos práticos, a tecnologia. O todo com uma elegância na escrita típica de nosso antigo ministro da Educação.

Nesta breve alocução aos sentidos machucados de nossa Nação, Janine, atento filósofo político, se estende no preceito de que, em primeiro plano, o que nos rege na vida pública é a ética enquanto questão aberta, jamais encerrada. “A ética sempre exige mais.”

Formato: 14x21 cm
Páginas: 96
ISBN: 978-65-86068-54-2 



MAQUIAVEL, A DEMOCRACIA E O BRASIL


Maquiavel, a democracia e o Brasil apresenta, a partir de referências históricas e atuais, da ciência política e das artes trágicas, um panorama sobre como pensar a ação política. Utilizando-se, especificamente, dos conceitos de Maquiavel, fortuna e virtude (virtù), Renato Janine Ribeiro analisa alguns fatos ocorridos nos principados italianos, a começar pela Florença de Maquiavel, e nas incipientes monarquias europeias para, posteriormente, se debruçar sobre a dinâmica de poder com os representantes do Executivo na Nova República brasileira (de 1985, com Sarney, até o governo Bolsonaro). Ora estará em cena a fortuna, ora a virtù, e será um jogo interessante vermos quais presidentes ascenderam e se mantiveram no poder pela primeira ou pela segunda.

Em todos os casos apresentados, há uma base comum que os assemelha: a legitimidade. Independente do regime, todo líder necessita dela, mas como mantê-la em uma democracia, onde há a alternância dos líderes em um curto período de tempo, é um problema cada vez mais complexo. Dessa forma, o professor de filosofia política e ex-ministro da Educação mostra ao leitor a enorme contribuição dada pelo florentino e como ela permanece relevante para refletirmos sobre a idiossincrática atualidade de nossa nação.

Formato: 14x21cm
Páginas: 160
Coedição Editora Estação Liberdade/Edições Sesc São Paulo
ISBN EEL: 978-65-86068-55-9
ISBN Edições Sesc SP: 978-65-86111-93-4

                                                                                                       



RENATO JANINE RIBEIRO

RENATO JANINE RIBEIRO é professor titular de ética e filosofia política na Universidade de São Paulo (USP), na qual se doutorou após defender mestrado na Universidade de Paris I (Pantheon Sorbonne), França. Tem-se dedicado à análise de temas como o caráter teatral da representação política, a ideia de revolução, a ética, a democracia, a república e a cultura política brasileira. Foi ministro da Educação no governo Dilma Rousseff e, em 2021, eleito presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Entre suas obras destacam se A sociedade contra o social: o alto custo da vida pública no Brasil (2000, Prêmio Jabuti de 2001) e A boa política: ensaios sobre a democracia na era da internet (2017), ambas pela Companhia das Letras, além de A pátria educadora em colapso (Três Estrelas, 2018).